Hospital Moinhos de vento

Síncope

Detalhes

Data criação:

16/12/2013

Data última revisão:

A PHP Error was encountered

Severity: Notice

Message: Undefined variable: dataUltimaModificacao

Filename: publico/imprimir.php

Line Number: 41

Objetivos:

Especialidade:

Cardiologia

Departamento:

Emergência

Patologias relacionadas:

R55 - Síncope e colapso

Palavras-chave:

desmaio, lipotímia, síncope, tontura

Links

  • Não existem links para este protocolo.

Anexos

  • Não existem anexos para este protocolo.

Suspeita de Síncope [ i ]

Quando suspeitar de síncope?

  • Sempre suspeitar de síncope em pacientes que apresentarem  perda transitória de consciência.

 

As principais etiologias de perda transitória da consciência são:

  • Síncope;
  • Crises epilépticas;
  • Acidentes vasculares cerebrais;
  • Traumatismo crânio-encefálico;
  • Distúrbios do sono;
  • Crises psicogênicas (atualmente denominadas “distúrbios funcionais”).

 

Referência(s):
Cooper PN, Westby M, Pitcher DW, Bullock I. Synopsis of the National Institute for Health and Clinical Excellence Guideline for management of transient loss of consciousness. Ann. Intern. Med. 2011 Oct;155(8):543-9. , , , , , Moya A , et al. Guidelines for the diagnosis and management of syncope (version 2009). Eur. Heart J. 2009 Nov;30(21):2631-71.

Avaliação inicial Anamnese/ Exame físico + Avaliação de Hipotensão postural + ECG padrão [ i ]

Responder às seguintes perguntas (anamnese):

  •  Houve perda completa da consciência?
  •  O episódio teve início súbito e curta duração?
  •  Houve recuperação completa e espontânea, sem sequelas?
  •  O paciente perdeu tônus postural?

Ë Se todas as respostas forem afirmativas, a probabilidade de se tratar

de um episódio de síncope é alta.

 

Fatores importantes na anamnese:

Circunstância que ocorreu o evento: posição (supina, decúbito ou sentado); Atividade (repouso, mudança de posição, durante ou após exercício, durante ou imediatamente após miccção, defecação, tosse ou; Fatores predisponentes: calor; alimentação e posição ortostatica prolongada; assim como, certos evento como dor intensa,situações de medo e movimentos do percoço.

Interrogar sobre Inicio; duração e término do evento:

  • náuseas, vomitos, dores abdominais, dor torácica, moviemntos tonico-clonicos, palpitações, duração da perda de consciência, incontinência urinária e/ou fecal.

 

Atentar para as seguintes considerações:

  •  História Familiar de morte súbita, doença arritmogênica ou  desmaios
  • Doença cardíaca prévia
  • História neurológica (epilepsia, parkinson, narcolepsia)
  • Disordens metabólicas (Diabetes, etc)
  • Uso de Medicações (antihipertensivas, antianginosas, antidepressivas, antiarritmicos, diuréticos e agentes que prolonguem o QT, drogas, alcool

Exame físico completo

-Atentar para déficits neurológicos

- Avaliar Pressão arterial em decúbito e ortostatismo: se queda da Pressão arterial sistólica > 20mmhg ou da Pressão arterial diastólica >10mmhg sugere hipotensão ostostática. O aumento da frequência cardíaca acima de 30bpm sugere sindrome taquicardica postural.

Monitorização da frequência cardíaca imediatamente se suspeita de Síncope por arritmias.

Ecocardiograma se suspeita de doença esttrutural cardíaca 

Referência(s):
Cooper PN, Westby M, Pitcher DW, Bullock I. Synopsis of the National Institute for Health and Clinical Excellence Guideline for management of transient loss of consciousness. Ann. Intern. Med. 2011 Oct;155(8):543-9. , , , , , Moya A , et al. Guidelines for the diagnosis and management of syncope (version 2009). Eur. Heart J. 2009 Nov;30(21):2631-71.

Perda de consciência não Sincopal [ i ]

São causas importantes no diagnóstico diferencial de Síncope:

  • Epilepsia
  • Acidente vascular cerebral isquêmico ou hemorrágico
  • Traumatismo cranio-encefálico
  • Distúrbios psicogênicos (funcionais)

Síncope confirmada [ i ]

Síncope:

Definida como perda súbita de consciência causada por hipoperfusão cerebral global

transitória (ESC 2009).

É caracterizada por início rápido, curta duração e recuperação completa e espontânea.

O termo “pré-síncope” costuma ser utilizado quando há sintomas tipicamente

premonitórios de síncope, mas sem perda de consciência associada.

Referência(s):
Cooper PN, Westby M, Pitcher DW, Bullock I. Synopsis of the National Institute for Health and Clinical Excellence Guideline for management of transient loss of consciousness. Ann. Intern. Med. 2011 Oct;155(8):543-9. , , , , , Moya A , et al. Guidelines for the diagnosis and management of syncope (version 2009). Eur. Heart J. 2009 Nov;30(21):2631-71.

Síncope Neurocardiogênica e Intolerância Ortostática [ i ]

Síncope reflexa (neurogênica):

Ocorre devido à deficiência transitória dos reflexos cardiovasculares responsáveis

por manter a pressão arterial e a circulação cerebral de forma adequada em resposta

a determinado fator. Os estímulos mais comuns são:

• Vasovagais (geralmente precedida por manifestações autonômicas, como

sudorese, palidez, náuseas):

- estresse emocional, dor

- ortostase prolongada

• Situacionais:

- micção, defecação

- tosse, espirro

- pós-prandial, pós-exercício físico

 

Intolerância/Hipotensão Ortostática

- ocorre após levantar-se 

- relação temporal entre o inicio dos sintomas e aumento de drogas hipotensoras

- presença se neuropatia autonomica ou Parkinsonismo

- tempo prolongado em ortostase

- pós exercicio

 

 Diagnóstico de Hipotensão postural: classicamente é definida como redução da Pressão sistólica >20mmhg e/ou pressão diastólica >10mmhg após 3 minutos de ortostase. 

a Hipotensão postural tardia ocorre com queda progressiva da pressão arterial com sintomas aquecendo em até 30minutos após ortostase.

 

 

 

Tratamento específico e Orientações,,,, [ i ]

 

Acima, demonstrações de manobras para evitar a síncope quando inicarem os pródromos de síncopes de causa vasovagal.

Arritmias Cardíacas [ i ]

 Arritmias: são as principais causas de síncope cardiogênica.

As mais comuns são:

  • doença do nodo sinoatrial, bloqueios de condução AV avançados, taquicardia

supra-ventricular e ventricular.

  • Síncope arritmogênica é diagnosticada por ECG quando há:
  • Bradicardia sinusal persistente < 40bpm no paciente alerta ou bloqueios

sino-atriais repetidos ou pausas sinusais >= 3 seg

  • Bloqueio AV 2º grau Mobitz II ou BAV 3º grau
  •  Bloqueio de ramo alternante
  • Taquicardia ventricular ou TSV rápida paroxística
  •  Episódios de TV polimórfica não-sustentados e intervalo QT longo ou

curto

  •  Marca-passo ou DCI com defeito com pausas cardíacas

Referência(s):
Cooper PN, Westby M, Pitcher DW, Bullock I. Synopsis of the National Institute for Health and Clinical Excellence Guideline for management of transient loss of consciousness. Ann. Intern. Med. 2011 Oct;155(8):543-9. , , , , , Moya A , et al. Guidelines for the diagnosis and management of syncope (version 2009). Eur. Heart J. 2009 Nov;30(21):2631-71. Puppala VK, Dickinson O, Benditt DG. Syncope: Classification and risk stratification. J Cardiol 2014 Jan;

Cardiopatia estrutural e/ou Doença cardiopulmonar [ i ]

  • Doenças valvares;
  • Isquemia miocárdica (com alterações agudas no ECG sugestivas de isquemia);
  • Tamponamento cardíaco;
  • Cardiomiopatia hipertrófica;
  • Embolia pulmonar.

Estratificação de Rsico [ i ]

Critérios de alto risco que requerem hospitalização ou avaliação mais intensa:

  • Doença arterial coronariana ou doença estrutural cardíaca severas ( Insuficiência cardíaca, disfunção sistólica e/ou infarto prévio)
  • Fatores clínicos ou eletrocardiográficos que sugiram síncope por arritmia

              - Síncope durante exercício

              - Palpitações no momento da Síncope

              - História familiar de morte súbita

              - Taquicardia ventricular não sustentada

              - Bloqueio Bifascicular ( Bloqueio de ramo diereito ou esquerdo combinado com bloqueio do fasciculo anterosuperior ou posterior) ou outras anormalidades de condução intraventricular com QRS >120)

              - Bradicardia sinusal inadequada (FC <50bpm) ou bloqueio sinoatrial na ausência de medicações cronotrópicas negativas ou atletas (vagotonia)

              - Pré-excitação ao ECG

              - Intervalo QT curto ou longo

              - Suspeita de Síndrome de Brugada (ECG com supra de st V1 a V3 com padrão de bloqueio de ramo dierito)

              - Alterações sugestivas de displasia arritmogênica de VD (onda T negativa em precordiais direitas, onda epsilon e potenciais tardios

              - Ritmo de marcapasso (sempre revisar DIspositivo)

 

  •  Comorbidades importantes: Distúrbios hidroeletrolíticos; anemia severa

 

Existem vários escores que são utilizados na estratificação de síncope. 

O escore de Calgary consiste em sete quesões aplicadas em paciente sem cardiopatia estrutural, que permite uma classificação correta em 90% dos pacientes. Uma pontuação > ou = a -2 tem uma sensibilidade de 89% e uma especificidade de 91% para síncope vasovagal.

 

Questóes do escore de Calgary Pontuação
História de pelo menos uma das seguintes condições: bloqueio bifascicular, assistolia, taquicardia supraventricular ou Diabetes - 5
Presença  de cianose dutante presincope ou síncope - 4
Inicio da síncope com pelo menos 35 anos de idade - 3
Lembrar-se de algo quando inconsciente - 2
Se o sintoma ocorreu em ortostatismo ou posição sentada prolongados  + 1
Se houve sudorese ou sensação de calor antes ou durante o episódio + 2
Se o episódio ocorreu com dor ou procedimento médico + 3

Referência(s):
Cooper PN, Westby M, Pitcher DW, Bullock I. Synopsis of the National Institute for Health and Clinical Excellence Guideline for management of transient loss of consciousness. Ann. Intern. Med. 2011 Oct;155(8):543-9. , , , , , Moya A , et al. Guidelines for the diagnosis and management of syncope (version 2009). Eur. Heart J. 2009 Nov;30(21):2631-71.

Síncope em paciente de ALTO Risco [ i ]

São pacientes de alto risco os que apresentarem:

  • Doença arterial coronariana ou doença estrutural cardíaca severas ( Insuficiência cardíaca, disfunção sistólica e/ou infarto prévio)
  • Fatores clínicos ou eletrocardiográficos que sugiram síncope por arritmia

              - Síncope durante exercício

              - Palpitações no momento da Síncope

              - História familiar de morte súbita

              - Taquicardia ventricular não sustentada

              - Bloqueio Bifascicular ( Bloqueio de ramo diereito ou esquerdo combinado com bloqueio do fasciculo anterosuperior ou posterior) ou outras anormalidades de condução intraventricular com QRS >120)

              - Bradicardia sinusal inadequada (FC <50bpm) ou bloqueio sinoatrial na ausência de medicações cronotrópicas negativas ou atletas (vagotonia)

              - Pré-excitação ao ECG

              - Intervalo QT curto ou longo

              - Suspeita de Síndrome de Brugada (ECG com supra de st V1 a V3 com padrão de bloqueio de ramo dierito)

              - Alterações sugestivas de displasia arritmogênica de VD (onda T negativa em precordiais direitas, onda epsilon e potenciais tardios

              - Ritmo de marcapasso (sempre revisar DIspositivo)

 

  •  Comorbidades importantes: Distúrbios hidroeletrolíticos; anemia severa

04/12/2020 15:08:39