Hospital Moinhos de vento

Lúpus eritematoso sistêmico (LES): diagnóstico e tratamento

Detalhes

Autor(es):

Bruno Achutti Duso

Data criação:

04/04/2017

Data última revisão:

A PHP Error was encountered

Severity: Notice

Message: Undefined variable: dataUltimaModificacao

Filename: publico/imprimir.php

Line Number: 41

Objetivos:

...

Especialidade:

Reumatologia

Departamento:

Hospital Moinhos de Vento

Patologias relacionadas:

M320 - Lúpus eritematoso disseminado [sistêmico] induzido por drogas
M321 - Lúpus eritematoso disseminado [sistêmico] com comprometimento de outros órgãos e sistemas
M328 - Outras formas de lúpus eritematoso disseminado [sistêmico]
M329 - Lúpus eritematoso disseminado [sistêmico] não especificado

Palavras-chave:

Links

  • Não existem links para este protocolo.

Anexos

  • Não existem anexos para este protocolo.

Suspeita de Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES) [ i ]

  • O Lúpus Eritematoso Sistêmico é uma doença autoimune sistêmica crônica, mais comum em mulheres em idade fértil, com acometimento dos mais variados órgãos e sistemas.

 

  • Deve-se suspeitar principalmente quando há sinais de doença (sem etiologia definida) acometendo dois ou mais órgãos, ou em determinadas características mais específicas, como eritema malar, lúpus discoide etc.

 

  • Sempre realizar anamnese e exame físico detalhados para obter o máximo de informações clínicas, então auxiliadas por exames complementares.

 

  • Sintomas inespecíficos, como mal-estar, fadiga, febre, linfadenopatia, anorexia, perda de peso são comumente encontrados, seja diretamente relacionados à doença ou devido a complicações desta.

 

  • Existem dezenas de manifestações reconhecidas no LES, entre elas algumas das mais comuns são:
    • Proteinúria, hematúria, cilindros hemáticos, edema de membros inferiores sem outras justificativas (como infecção).
    • Pleurite, pericardite
    • Artite não-erosiva
    • Lesões cutâneas (eritema malar, fotossensibilidade, lesões discoides, úlceras orais), alopecia (frontal, lateral ou em aglomerados)
    • Fenômeno de Raynaud
    • Anemia (hemolítica), leucopenia, plaquetopenia
    • Crises convulsivas, psicose, cefaleia intensa
    • Sinais de acometimento de múltiplos órgãos, sem uma etiologia clara.

 

Observação: excluir o uso de drogas associadas ao Lúpus Fármaco-induzido: hidralazina, procainamida, diltiazem, minociclina, d-penicilamina, isoniazida, quinidina, anti-TNF, interferon-alfa, metildopa, clorpromazina. Outras drogas podem estar associadas, apesar de ainda não haver estudos que forneçam melhores evidências.

Referência(s):
Pramanik B. Diagnosis of systemic lupus erythematosus in an unusual presentation: what a primary care physician should know. Curr Rheumatol Rev 2014 ;10(2):81-6.

Anamnese + Exame Físico + Exames Laboratoriais + Exames de Imagens (quando indicado) [ i ]

  • Não existe um exame patognomônico para LES (apesar do anti-SM e anti-dsDNA apresentarem uma alta especificidade), mas na grande maioria dos casos (>95%) existe positividade do FAN - devemos desconfiar da possibilidade de LES se FAN negativo. 
  • O diagnóstico de lúpus ocorre quando preenche-se pelo menos 4 dos 11 critérios diagnósticos da American College of Rheumatology (ACR; revisados em 1997), ou 4 critérios (ao menos 1 clínico e 1 imunológico) OU nefrite lúpica confirmada por biópsia associada a FAN ou anti-dsDNA reagentes pelo Systemic Lupus International Collaborating Clinics (SLICC; 2012)
  • Dá-se ainda preferência pelos critérios da ACR em detrimento aos do SLICC devido à alta sensibilidade e menos especificidade deste último
  • Os sintomas acolhidos nos critérios diagnósticos não podem ser explicados por outro motivo (efeito adverso farmacológico, infecção, outras doenças como etiologia do sinal/sintoma).

 

Critério Diagnóstico para Lúpus Eritematoso Sistêmico (ACR 1971, revisado em 1997) (Ao menos 4 de 11 critérios; sensibilidade 95%, especifiicidade 85%)

 

  1. Eritema (Rash) malar
  2. Lesão discoide
  3. Fotossensibilidade
  4. Úlceras orais
  5. Artrite não-erosiva
  6. Pleurite ou pericardite
  7. Alteração renal (proteinúria >0,5g/24h persistente OU 3 cruzes de proteinúria OU cilindros hemáticos, granulares, tubulares ou mistos)
  8. Alteração neurológica (crises convulsivas OU psicose)
  9. Alteração hematológica (anemia hemolítica OU leucócitos <4000 em duas ou mais ocasiões OU linfócitos <1500 em duas ou mais ocasiões OU plaquetas <100.000)
  10. Alteração imunológica (anti-dsDNA reagente OU anti-SM reagente OU anticardiolipina IgM ou IgG em títulos elevados OU anticoagulante lúpico positivo OU VDRL falso-positivo)
  11. FAN positivo

 

Critério Diagnóstico para Lúpus Eritematoso Sistêmico (Systemic Lupus International Collaborating Clinics (SLICC) 2012) (Ao menos 4 critérios, no mínimo 1 clínico e 1 imunológico) OU nefrite lúpica comprovada por biópsia renal com presença de FAN ou anti-dsDNA positivo)

Manifestação clínica:

  1. Lúpus cutâneo agudo (eritema malar, lúpus bolhoso, necrólise epidérmica tóxica, eritema maculopapular, eritema fotossensível do lúpus ou lúpus subagudo)
  2. Lúpus cutâneo  crônico (lúpus discoide, lúpus hipertrófico/verrucoso, lupus profundus, lúpus túmido, lúpus mucoso, sobreposição líquen plano/lúpus discoide)
  3. Úlcera mucosa (oral ou nasal)
  4. Alopecia não-cicatricial 
  5. Artrite/artralgia (sinovite de 02 ou mais articulações e/ou artralgia de 02 ou mais manifestações acompanhada de rigidez matinal de 30 minutos ou mais)
  6. Serosite (pleurite ou pericardite
  7. Nefrite (proteinúria 24h >500mg, relação proteinúria/creatinúria >0,5 ou cilindros hemáticos)
  8. Neurológico (convulsão, psicose, mononeurite múltipla, mileite, neuropatia periférica/craniana, estado  confusional agudo)
  9. Anemia hemolítica
  10. Leucopenia (<4000/mm3) ou linfopenia (<1000mm3)
  11. Plaquetopenia (<100.000 plaquetas)

 

Alteração imunológica:

  1. FAN Hep2 positivo
  2. Anti-dsDNA positivo
  3. Anti-SM positivo
  4. Anticorpo antifosfolípide positivo (anticoagulante lúpico positivo, anticardiolipina positiva (em título moderado/alto, IgA/IgM/iGg), VDRL falso positivo, anti-a2-glicoproteína-1 positiva)
  5. Complemento baixo (C3, C4 ou CH50)
  6. Coombs direto positivo (na ausência de anemia hemolítica)

 

 

Os exames mais comumente solicitados na investigação de LES são:

  • FAN, anti-dsDNA, C3, C4
  • Hemograma, plaquetas
  • Creatinina, EQU, urocultura (proteinúria e creatinúria em amosta/urina de 24h se sinais de proteinúria)
  • TGO, TGP
  • VSG, PCR
  • Anticardiolipinas (IgM e IgG), anticoagulante lúpico, VDRL
  • Anti-HIV, anti-HCV, HBsAg, anti-HBC (IgM, IgG), anti-HBS
  • Radiografia de Tórax
  • Beta-HCG (descartar gestação)

 

  • Em alguns casos: anti-SSA, anti-SSB, anti-RNP, anti-SM, fator reumatoide, anti-P ribossomal, anti-histona (suspeita de LES fármaco-induzido).

Referência(s):
Tunnicliffe DJ, Singh-Grewal D, Kim S, Craig JC, Tong A. Diagnosis, Monitoring, and Treatment of Systemic Lupus Erythematosus: A Systematic Review of Clinical Practice Guidelines. Arthritis Care Res (Hoboken) 2015 Oct;67(10):1440-52. Bertsias G, Cervera R, Boumpas DT. Systemic Lupus Erythematosus: Pathogenesis and clinical features. EULAR eletronic document. https://www.eular.org/myuploaddata/files/sample%20chapter20_mod%2017.pdf American College of Rheumatology. 1997 Update of the 1982 American College of Rheumatology Revised Criteria for Classification of Systemic Lupus Erythematosus. Online distribution at: http://www.rheumatology.org/Portals/0/Files/1997%20Update%20of%201982%20Revised.pdf Petri M, Orbai AM, Alarcón GS, Gordon C, Merrill JT, Fortin PR , et al. Derivation and validation of the Systemic Lupus International Collaborating Clinics classification criteria for systemic lupus erythematosus. Arthritis Rheum. 2012 Aug;64(8):2677-86.

Diagnóstico confirmado de LES [ i ]

Todo paciente, a não ser que contra-indicado, deve seguir as seguintes recomendações:

 

  • Educação a respeito da sua doença
  • Apoio psicológico
  • Atividades físicas regulares (exceto se período de crise), dieta balanceada, evitar obesidade
  • Uso de fator de proteção solar, de preferência maior ou igual a 15
  • Cessar tabagismo
  • Rastreio para Síndrome Antifosfolípide
  • Aconselhamento gestacional - não gestar se sinais de atividade de doença
  • Uso contínuo de Hidroxicloroquina 6mg/kg/dia (máximo 400mg/dia)

Referência(s):
Willis R, Seif AM, McGwin G, Martinez-Martinez LA, González EB, Dang N , et al. Effect of hydroxychloroquine treatment on pro-inflammatory cytokines and disease activity in SLE patients: data from LUMINA (LXXV), a multiethnic US cohort. Lupus 2012 Jul;21(8):830-5. van Vollenhoven RF, Mosca M, Bertsias G, Isenberg D, Kuhn A, Lerstrøm K , et al. Treat-to-target in systemic lupus erythematosus: recommendations from an international task force. Ann. Rheum. Dis. 2014 Jun;73(6):958-67. Andreoli L, Bertsias GK, Agmon-Levin N, Brown S, Cervera R, Costedoat-Chalumeau N , et al. EULAR recommendations for women's health and the management of family planning, assisted reproduction, pregnancy and menopause in patients with systemic lupus erythematosus and/or antiphospholipid syndrome. Ann. Rheum. Dis. 2017 Mar;76(3):476-485.

Considerar diagnósticos diferenciais + Consulta com Serviço de Reumatologia [ i ]

Dentre os inúmeros diagnósticos diferenciais, recomendamos as seguintes considerações:

 

  • Lúpus FAN-negativo;
  • Artrite reumatoide (AR);
  • RHUPUS (sobreposição AR e LES);
  • Doença Mista do Tecido Conjuntivo;
  • Doença indiferenciada do tecido conjuntivo;
  • Esclerose sistêmica;
  • Síndrome de Sjögren;
  • Síndrome antifosfolípide (SAAF) primária;
  • Vasculite sistêmica;
  • Doença de Behçet;
  • Doença de Still do adulto;
  • Síndrome de Kikuchi;
  • Dermato/polimiosite;
  • Fibromialgia;
  • Doença do soro;
  • Infecções (HIV, HCV, HBV, citomegalovpirus, tuberculose, Epstein-Barr vírus, HTLV, sífilis, parvovírus B19, Chikungunya, Dengue, etc);
  • Neoplasias (linfomas, leucemia, síndrome mielodisplásica, neoplasias sólidas);
  • Esclerose múltipla;
  • Púrpura trombocitopênica trombótica;
  • Lúpus fármaco-induzido.

Envolvimento cutâneo? [ i ]

Manifestações mucocutâneas:

  • Lesões específicas podem ser do tipo aguda (eritema malar, eritema generalizado, lúpus bolhoso), subaguda (anular/policíclico, papuloescamoso/psoriasiforme) ou crônica (lúpus discoide localizado ou generalizado, lúpus profundus, lúpus verrucoso, lúpus túmido, lúpus mucoso, lúpus pérnio)
  • Lesões não específicas podem variar muito, sendo a fotossensibilidade a mais comum; alopecia (difusa ou localizada), vasculites (como púrpura palpável, vasculite urticariforme), vasculopatias (fenômeno de Raynaud, telangiectasias periungueais, livedo reticular, tromboflebite, eritromelalgia), esclerodactilia, nódulos reumatoides, calcinose cutânea, urticária, anetoderma, eritema multiforme, líquen plano, entre muito outros.
  • Tratamento cutâneo vai depender do tipo, extensão e gravidade das lesões
  • Nem toda lesão cutânea é secundária a doença per si: podem ocorrer por infecção, por uso de fármacos e/ou por outras doenças associadas

 

Investigação complementar:

  • Anti-SSA (associado a lesões subagudas)
  • Antifosfolípides (principalmente se suspeita de vasculopatia)
  • Biópsia cutânea (esclarecer ou confirmar diagnóstico)

Referência(s):
Sontheimer RD. The lexicon of cutaneous lupus erythematosus--a review and personal perspective on the nomenclature and classification of the cutaneous manifestations of lupus erythematosus. Lupus 1997 ;6(2):84-95.

Envolvimento musculo-esquelético? [ i ]

Manifestações musculo-esqueléticas

 

  • Poliartrite não-erosiva (mais comum em mãos, punhos e joelhos)
  • Artropatia de Jaccoud (frouxidão das estruturas periarticulares)
  • Osteonecrose
  • Miosite
  • Mialgias

 

Investigação complementar

 

  • Ecografia (para artrite), tomografia computadorizada (para osteonecrose), radiografia (para artrite e osteonecrose), ressonância nuclear magnética (para artrite, osteonecrose e miopatia)
  • Eletroneuromiografia (para miopatia)
  • TSH, T4 livre, anti-HIV (para miopatia)
  • Biópsia muscular (para miopatia)

Referência(s):
Grossman JM. Lupus arthritis. Best Pract Res Clin Rheumatol 2009 Aug;23(4):495-506.

Envolvimento hematológico? [ i ]

Manifestações Hematológicas:

  • Anemia (hemolítica é a característica, mas também pode ser aplásica, de doença crônica, por parefeito medicamentoso etc)
  • Plaquetopenia
  • Leucopenia (linfocitose, neutropenia)

 

Investigação complementar:

  • Hemograma completo
  • Ferritina, saturação de transferrina, capacidade ferropéxica, ferro sérico
  • COOMBs direto, reticulócitos, bilirrubina, LDH
  • Ecografia de abdômen (investigar hiperesplenismo)
  • Biópsia de medula óssea

Envolvimento oftalmológico e/ou neuropsiquiátrico? [ i ]

Manifestações Neurológicas e Psiquiátricas:

  • Crises convulsivas, acidente vascular encefálico (AVE) sãos as manifestações neurológicas mais comuns no LES (>5% dos pacientes). Disfunção cognitiva, depressão maior, estado confusional agudo, doença neurológica periférica e psicose são incomuns (1-5% dos pacientes)
  • Doença neurológica prévia (para crises convulsivas e disfunção cognitiva) e antifosfolípides (para coreia, crises convulsivas e AVE) são fatores de risco importantes (OR >5)
  • Neurite óptica, neuromielite óptica, mielite transversa, mielite longitudinal, PRESS também podem ocorrer.
  • Se sintomas de coreia, descartar SAF.

 

Manifestações Oculares:

  • Ceratoconjuntivite seca é a manifestação mais comum - atentar sempre para Síndrome de Sjögren secundária
  • Vasculite retiniana (com exsudatos algodonosos), esclerite e uveíte anterior são raros.

 

Observação: atentar para os parefeitos farmacológicos, como degeneração macular (cloroquinas), glaucoma e catarata (corticoesteroides)

 

Investigação complementar:

  • Punção Liquórica: descartar infecção; auxiliar, quando necessário, no diagnóstico diferencial de neuromielite óptica, esclerose múltipla.
  • Antifosfolípides: anticardiolipinas IgM e IgG, anticoagulante lúpico, beta-2-glicoproteína 1 (descartar síndrome antifosfolípide (SAF) associada)
  • Ressonância Nuclear Magnética de encéfalo (com ou sem contraste)
  • Eletroencefalograma (avaliar crise convulsiva)
  • Eletroneuromiogragia (se sinais de neuropatia periférica)

Referência(s):
Govoni M, Bortoluzzi A, Padovan M, Silvagni E, Borrelli M, Donelli F , et al. The diagnosis and clinical management of the neuropsychiatric manifestations of lupus. J. Autoimmun. 2016 Nov;74:41-72. Bertsias GK, Ioannidis JP, Aringer M, Bollen E, Bombardieri S, Bruce IN , et al. EULAR recommendations for the management of systemic lupus erythematosus with neuropsychiatric manifestations: report of a task force of the EULAR standing committee for clinical affairs. Ann. Rheum. Dis. 2010 Dec;69(12):2074-82.

Tratamento específico, de acordo com a manifestação [ i ]

Tratamento:

  • Manifestações graves: neurite óptica, mielite transversa, meningite asséptica, neuropatia periférica de início recente, crises convulsivas refratárias, psicose, estado confusional agudo
    • Prednisona VO 1mg/kg/dia
    • Metilprednisolona IV 500mg-1g 1x/dia por 03 dias
    • Azatioprina VO 1-3mg/kg/dia VO
    • Ciclofosfamida IV 1g/m2 mensal
    • Rituximabe IV 1g nas semanas 0 e 2, repetindo ciclo a cada 06 meses
    • Imunoglobulina humana IV 1g/kg por 02 dias
    • Plasmaférese
  • Manifestações isquêmicas (secundárias à SAF):
    • Tratamento inicial idêntico à população geral (trombólise se indicado)
    • anticoagulação plena inicial (enoxaparina IV 1mg/kg/dia ou bomba de heparina) seguida de anticoagulação via oral (varfarina, marcoumar; RNI alvo inicial entre 2-3)

 

Tratamento complementar:

  • Acompanhamento psicológico/psiquiátrico para comorbidades psiquiátricas

Referência(s):
Bertsias GK, Ioannidis JP, Aringer M, Bollen E, Bombardieri S, Bruce IN , et al. EULAR recommendations for the management of systemic lupus erythematosus with neuropsychiatric manifestations: report of a task force of the EULAR standing committee for clinical affairs. Ann. Rheum. Dis. 2010 Dec;69(12):2074-82. Govoni M, Bortoluzzi A, Padovan M, Silvagni E, Borrelli M, Donelli F , et al. The diagnosis and clinical management of the neuropsychiatric manifestations of lupus. J. Autoimmun. 2016 Nov;74:41-72. Mulhearn B, Bruce IN. Indications for IVIG in rheumatic diseases. Rheumatology (Oxford) 2015 Mar;54(3):383-91.

Envolvimento cardiopulmonar? [ i ]

Manifestações cardíacas:

  • Pericardite
  • Miocardite
  • Valvopatias (espessamento valvar, massas ou vegetações, regurgitação, estenose)
  • Doença arterial coronariana (mais precoce do que a população geral)

 

Investigação cardíaca complementar:

  • Radiografia de tórax
  • Ressonância nuclear magnética cardíaca
  • Ecocardiograma
  • Eletrocardiograma

 

Manifestações pulmonares:

  • Pleurite (manifestação pulmonar mais comum)
  • Pneumonite aguda
  • Alveolite hemorrágica
  • Pneumopatia intersticial
  • Hipertensão pulmonar (HAP)
  • Síndrome do pulmão retraído ("Shrinking lung syndrome")
  • Tromboembolismo pulmonar (principalmente se SAF associado)

 

Investigação pulmonar complementar:

  • Radiografia de tórax
  • Tomografia de tórax
  • Angiotomografia de tórax
  • Toracocentese
  • Lavado bronco-alveolar
  • Espirometria com medição da difusão pulmonar
  • Eletrocardiograma, ecocardiograma (se suspeita de HAP)

Referência(s):
Bourré-Tessier J, Huynh T, Clarke AE, Bernatsky S, Joseph L, Belisle P , et al. Features associated with cardiac abnormalities in systemic lupus erythematosus. Lupus 2011 Dec;20(14):1518-25. Kamen DL, Strange C. Pulmonary manifestations of systemic lupus erythematosus. Clin. Chest Med. 2010 Sep;31(3):479-88.

Fator de proteção solar (FPS) >15 + evitar contato com luz ultravioleta (UV) + tratamento específico, de acordo com a manifestação [ i ]

Tratamento localizado: indicado para lesões localizadas

  • Corticoide não-fluorado na face e áreas de flexão
  • Corticoide fluorado em lesões hipertróficas
  • Tacrolimus em casos refratários

 

Tratamento sistêmico:

  • Hidroxicloroquina VO 6mg/kg/dia (máximo 400mg/dia)
  • Prednisona VO até 0,5mg/kg/dia
  • Metotrexate VO ou SC 10-25mg/semana
  • Azatioprina VO 1-3mg/kg/dia
  • Dapsona VO 100mg/dia (principalmente no lúpus bolhoso)
  • Talidomida VO 100-200mg/dia 
  • Belimumabe IV 10mg/kg nas semanas 0,2 e 4, após, a cada 4 semanas

Referência(s):
Mok CC. Mycophenolate mofetil for non-renal manifestations of systemic lupus erythematosus: a systematic review. Scand. J. Rheumatol. ;36(5):329-37. Kuhn A, Aberer E, Bata-Csörgő Z, Caproni M, Dreher A, Frances C , et al. S2k guideline for treatment of cutaneous lupus erythematosus - guided by the European Dermatology Forum (EDF) in cooperation with the European Academy of Dermatology and Venereology (EADV). J Eur Acad Dermatol Venereol 2017 Mar;31(3):389-404.

Tratamento específico, de acordo com a manifestação [ i ]

Tratamento (artrite):

  • Antiinflamatórios não-estereoidais, via oral
  • Infiltração articular com glicocorticoide (acetato de metilprednisolona, triancinolona)
  • Prednisona VO até 15mg/dia (uma a duas tomadas diárias)
  • Metotrexate VO ou SC 10-25mg/semana
  • Leflunomida VO 10-20mg 1x/dia
  • Azatioprina VO 1-3mg/kg/dia
  • Micofenolato mofetil VO 0,5-1,5mg 12/12h
  • Belimumabe IV 10mg/kg nas semanas 0,2 e 4, após, a cada 4 semanas

 

Tratamento (miosite):

  • Prednisona VO até 1mg/kg/dia (uma a duas tomadas diárias)
  • Metilprednisolona IV 0,5-1g 1x/dia por até 03 dias
  • Metotrexate VO ou SC 10-25mg/semana
  • Azatioprina VO 1-3mg/kg/dia
  • Micofenolato mofetil VO 0,5-1,5g 12/12h
  • Imunoglobulina humana IV 1mg/kg/dia por 02 dias

Referência(s):
Muangchan C, van Vollenhoven RF, Bernatsky SR, Smith CD, Hudson M, Inanç M , et al. Treatment Algorithms in Systemic Lupus Erythematosus. Arthritis Care Res (Hoboken) 2015 Sep;67(9):1237-45. Grossman JM. Lupus arthritis. Best Pract Res Clin Rheumatol 2009 Aug;23(4):495-506. Mulhearn B, Bruce IN. Indications for IVIG in rheumatic diseases. Rheumatology (Oxford) 2015 Mar;54(3):383-91.

Tratamento específico, de acordo com a manifestação [ i ]

Tratamento:

  • Prednisona VO 1mg/kg/dia (uma a duas tomadas diárias)
  • Metilprednisolona IV 0,5-1g 1x/dia por até 03 dias
  • Azatioprina VO 1-3mg/kg/dia
  • Micofenolato mofetil VO 0,5-1,5g 12/12h
  • Ciclosporina VO 1,25-2mg/kg 12/12h
  • Imunoglobulina humana IV 1g/kg/dia por dois dias (principalmente para trombocitopenia refratária)
  • Belimumabe IV 10mg/kg nas semanas 0,2 e 4, após, a cada 4 semanas

 

Observação: atentar para que leucopenia, anemia e plaquetopenia são parefeitos comuns a diversos imunomoduladores/imunossupressores (como metotrexato, leflunomida, azatioprina, micofelonato mofetil, ciclofosfamida etc)

Referência(s):
Mok CC. Mycophenolate mofetil for non-renal manifestations of systemic lupus erythematosus: a systematic review. Scand. J. Rheumatol. ;36(5):329-37. Muangchan C, van Vollenhoven RF, Bernatsky SR, Smith CD, Hudson M, Inanç M , et al. Treatment Algorithms in Systemic Lupus Erythematosus. Arthritis Care Res (Hoboken) 2015 Sep;67(9):1237-45. Mulhearn B, Bruce IN. Indications for IVIG in rheumatic diseases. Rheumatology (Oxford) 2015 Mar;54(3):383-91.

Controle de fatores de risco cardiovascular + tratamento específico, de acordo com a manifestação [ i ]

Tratamento:

  • Prednisona VO 0,5-1mg/kg/dia
  • Azatioprina VO 1-3mg/kg/dia
  • Metilprednisolona 0,5-1g IV 1x/dia por até 03 dias
  • Ciclofosfamida 1g/m2 IV mensal
  • Belimumabe IV 10mg/kg nas semanas 0,2 e 4, após, a cada 4 semanas

Referência(s):
Muangchan C, van Vollenhoven RF, Bernatsky SR, Smith CD, Hudson M, Inanç M , et al. Treatment Algorithms in Systemic Lupus Erythematosus. Arthritis Care Res (Hoboken) 2015 Sep;67(9):1237-45.

Envolvimento musculo-esquelético? [ i ]

Manifestações musculo-esqueléticas

 

  • Poliartrite não-erosiva (mais comum em mãos, punhos e joelhos)
  • Artropatia de Jaccoud (frouxidão das estruturas periarticulares)
  • Osteonecrose
  • Miosite
  • Mialgias

 

Investigação complementar

 

  • Ecografia (para artrite), tomografia computadorizada (para osteonecrose), radiografia (para artrite e osteonecrose), ressonância nuclear magnética (para artrite, osteonecrose e miopatia)
  • Eletroneuromiografia (para miopatia)
  • TSH, T4 livre, anti-HIV (para miopatia)
  • Biópsia muscular (para miopatia)

Referência(s):
Grossman JM. Lupus arthritis. Best Pract Res Clin Rheumatol 2009 Aug;23(4):495-506.

15/10/2019 11:28:45