Manejo

1.Etapas do MANEJO da Sindrome de Abstinencia a Opioides:

 

1.1.AVALIAR DOSE UTILIZADA, ASPECTOS FARMACOCINETICOS E VIA DE ADMINISTRAÇÃO da DROGA atualmente utilizada:

 

MORFINA:............................................................ Meia –vida de 3-4 horas Convertida para metabólito ativo (morfina-6-glicuronídeo).................................VO (LIB LENTA), IV, IM, IT

HEROINA:............................................................. Meia-vida < 1 hora Parcialmente metabolizada para morfina......................................................................................... IV, IM, FUMADA, VO

METADONA: ........................................................Meia-vida > 24 horas Não há metabólito ativo......................................................................................................................................... VO, IV, IM

PETIDINA:............................................................ Meia-vida 2-4 horas Metabólito ativo (norpetidina).......................................................................................................................................VO, IM

BUPRENORFINA: ...............................................Meia-vida de 12 horas Lento início de ação. Inativada pela via oral devido ao efeito da primeira passagem... SL, IT, SC, IV, IM

FENTANIL: ...........................................................Meia-vida de 1-2 horas..........................................................................................................................................................IV, EPIDURAL E ADESIVO

CODEINA ORAL:................................................ Atua como uma pró-droga. Metabolizada para morfina e outros opióides ativos...................................................................................... VO

 

 .INICIAR METADONA (PRIMEIRA OPÇÃO PARA ENCONTRAR A DOSE DE ESTABILIZAÇÃO): 

As medicações de substituição são farmacoterapias da mesma classe da substância abusada. Elas podem ser a mesma substância que foi abusada ou uma substância similar. Há atualmente duas medicações de substituição principais utilizadas para abstinência de opióides: metadona e buprenorfina.

Utilizar a Equivalencia de Doses entre os Opioides para encontrar a dose de estabilização, isto é, aquela que o paciente usava e a que queremos administrar a ele para que reduza seus sintomas de abstinencia.

Tabela 4 – Equivalência de doses entre os opióides

10 mg de metadona corresponde a:

1-2 mg de heroína;

3-4 mg de morfina;

30 mg de codeína;

20 mg de meperidina;

0.5 mg de dilaudida;

7-8 ml de paregórico;

3 ml de láudano.

 

2.1 Utiliza-se 10mg de Metadona a cada 4 horas dependendo dos sintomas e critério abaixo padronizado. 

 O protocolo utilizado está baseado na definição da síndrome de abstinência, definida pelos seguintes critérios:

- Midríase;

- 10 mm Hg de aumento na pressão arterial sistólica;

- 10 batimentos por minuto de aumento na freqüência cardíaca;

- todo o conjunto: sudorese, calafrios, suspiros, dor no corpo, diarréia, rinorréia, lacrimejamento.

 

Se o paciente apresentar dois ou mais critérios, receberá metadona – 10 mg. (HUSP)

O paciente é checado a cada 4 horas durante o primeiro dia no hospital e uma dose de 10 mg de metadona é dada caso apresente DOIS dos critérios acima. 

A dose total de metadona nas primeiras 24 horas, que raramente é maior do que 50 mg, é definida como a dose de estabilização


Após a Dose de Estabilização ser encontrada, inicia-se o processo de DESINTOXICAÇÃO. (ver box indicado, deste Protocolo)


ReferĂȘncias

Baltieri DA, Strain EC, Dias JC, Scivoletto S, Malbergier A, Nicastri S , et al. [Brazilian guideline for the treatment of patients with opioids dependence syndrome]. Rev Bras Psiquiatr 2004 Dec;26(4):259-69.